MARMORARIA GAROPABA


 

dicas


      > Informações sobre rochas
      > Informações sobre marmores e granitos
      > Informações técnicas e recomendações para assentamento de mármores e granitos
      > Instruções especiais para manutenção e limpeza de mármores
      > Cuidados especiais
      > Informações técnicas dos mármores e granitos

 

INFORMAÇÕES SOBRE ROCHAS

Rochas são agregados de um ou mais tipos de minerais. Seu aspecto (cor, desenhos, granulação, qualidades físicas etc) dependem de sua formação geológica.

As Rochas são materiais porosos e estão sujeitas a variações de tonalidades no mais diversos graus, que variam de acordo com o tipo de material e está relacionado com a absorção de água e outros produtos.

No nosso caso interessam especialmente os grupos de rochas magmáticas e metamórficas as quais pertencem os mármores e granitos.

Os granitos são rochas magmáticas constituídas quase que totalmente à base de sílica (quartzo) e silicatos (feldspato etc), Possuem estrutura granular compacta.

Os mármores são rochas metamórficas constituídas quase que totalmente de carbonato de cálcio, carbonato duplo de cálcio e magnésio e também através de diversos componentes das rochas originais.

Exceção a esta regra são os travertinos que na realidade são rochas calcárias de sedimentação química formadas pela combinação de dióxido de carbono com carbonato de cálcio em solução saturada. Para efeitos de sua utilização, tem sido também chamado de mármores.

 

INFORMAÇÕES SOBRE MÁRMORES E GRANITOS.

A melhor maneira de se distinguir um mármore de um granito é o simples exame visual das características da superfície das rochas.

Os mármores possuem geralmente uma coloração mais homogênea com muitos veios e não apresentam a granulação preta (em forma de pontinhos) presente em quase 100% dos granitos.

Mármores e granitos possuem uma vasta variedade de cores e desenhos, dependendo das regiões de origem. Cores desde o branco puro (alguns mármores) até o negro absoluto passando por extensa variedade de tons de cinza, amarelo, vermelho, verde, azul e suas combinações podem ser encontradas em diferentes regiões do mundo.

Quanto as características físico-químicas dos mármores e granitos podemos dizer que os mármores possuem dureza de 3 a 5 na Escala de Friedrich Moas ao passo que os granitos possuem dureza de 6 a 7 na mesma escala.

Quanto ao beneficiamento (corte e acabamento das superfícies) os blocos extraídos das reservas de superfícies (aflorações) ou de profundidade (minas) são cortados fatiados em placas por grandes serras e em diversas espessuras, dependendo do uso a que se destina.

Após o processo de corte do bloco acontece o acabamento das superfícies que se caracteriza pelos tipos abaixo:

Polido: A chapa ou ladrilho, após a serragem, é polida pôr meio de abrasivos especiais;

Apicoado: Este tipo de acabamento é mais utilizado no granito. É realizado através de pequenas "marteladas" no granito, fazendo um acabamento de aspereza variável. Muito indicado para áreas externas, fachadas etc.

Flameado: Acabamento realizado nos granidos, a base de jato de fogo, com acabamento final áspero aveludado. Muito indicado para áreas externas, fachadas etc.

Levigado: Tipo de acabamento onde são utilizados apenas os primeiros abrasivos. É um semi-polimento, onde a pedra não apresenta brilho .

Bruto: Material sem acabamento.

 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS E RECOMENDAÇÕES PARA ASSENTAMENTO DE MÁRMORES E GRANITOS.

1.Lembrar de limpar sempre as áreas onde serão aplicados os mármores e granitos para ver se não há restos de pó de madeira, ferro, fumo etc.

2.Agentes presentes no contra piso ou base das paredes podem ser absorvidos pelas pedras, surgindo na sua face externa (polida).

Cuidados necessários no assentamento com argamassas.

1. Impermeabilizar o substrato (contra piso, paredes úmidas etc.)

2. Em ambientes molhados (cozinhas, banheiros, áreas de serviços etc.), especialmente quando for material claro, utilizar argamassa branca misturada com aditivo tipo "bianco" ou Sika Top.

3.Utilizar argamassa colante ( cimenticola) ou argamassa convencional composta por cimento e areia média lavada (peneirada, isenta de impurezas argilosas, orgânicas, ferruginosas, deletérias e pulverulentas).

Recomendações:

1. Proporção – 1.3 (cimento, areia).

2. Aplicação de calda de cimento comum ou branco, espalhada uniformemente no verso das placas rochosas, utilizando espátula dentada.

3.Produzir juntas finas (1-2 mm de espessura)

4. Rejutar após 30 horas, no mínimo, do assentamento. Usar com rejunte produtos impermeáveis.

5. Aplicar selador hidrofugante na superfície, depois que toda área assentada esteja seca.

 

INSTRUÇÕES ESPECIAIS PARA MANUTENÇÃO E LIMPEZA DE MÁRMORES.

1.Utilizar vassoura de pelo macio (diariamente).

2.Nunca jogar a água diretamente sobre o piso, nem o detergente.

3.Utilizar detergente Ph neutro diluído em água (conforme especificação do fabricante).

4.Torcer o pano molhado de forma a ficar apenas úmido e passar sobre o piso (uma vez por semana), após, secar o piso com um pano macio e limpo.

5.Sempre que possível passar enceradeira com flanela.

NUNCA LIMPAR MÁRMORES E GRANITOS COM ÁCIDOS, DETERGENTES ALCALINOS, ÁGUA SANITÁRIA (CÂNDIDA), SOLVENTES, SABÃO EM PÓ, QUEROSENE, VIM, SAPÓLIO, ÁCIDO MURÁTICO OU QUALQUER OUTRO AGENTE ÁCIDO, ALCALINO OU ABRASIVO.

Nota: Os mármores e granitos podem ser selados com produtos da alta tecnologia, realizado com técnicos especializados, para diminuir a incidência de manchas e oxidações da pedra principalmente em áreas sujeitas a umidade e produtos líquidos em geral.

Esse processo não impede que o mesmo sofre riscos ou ação de produtos ácidos, que podem "queimar" o brilho dos mármores (material calcário, sensível ao ácido) e granitos. Não há produto que evite a ação dos ácidos sobre os mármores e granitos.

 

CUIDADOS ESPECIAS.

1. Não deixar restos de palha de aço, (tipo bombril), ferro ou outros agentes em contrato com o mármore ou granito em nenhuma hipótese, pois em pouco tempo eles enferrujam manchando a superfície.

2. Evitar de colocar produtos, panelas ou recipientes quentes ou muito frios diretamente sobre os mármores. Usar sempre aparadouros ou porta copos.

3. Produtos com ácidos, gordura, tintas, corantes, perfumes, sabonetes, vidros, cigarro etc., podem manchar os mármores e granitos se em contato com o mesmo. Existem técnicas especiais para tentar retirá-las. Não usar produtos "caseiros". Aconselhamos a procura de empresas especializadas para orientação de "como proceder".

4. Os mármores e granitos não devem ficar em contato com fuligem ou pedaços de madeira de qualquer espécie, pois podem entrar em contato com a linha da mesma, formando manchas de tonalidade marrom. Deve-se cuidar também de áreas (principalmente externas) onde a madeira fica em contato direto com o mármore ou granito.

5. Durante a fase da obra proteger a superfície do desgaste abrasivo e riscamento por metais, areia, vidros e outros materiais duros.

 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS DOS MÁRMORES E GRANITOS.

1. Os mármores e granitos de tonalidades branco podem apresentar manchas de oxidação (amareladas) em contato com contra pisos ou paredes, não há como prever quais chapas ou ladrilhos darão esse tipo de reação. Eles também apresentam pequenas micro-fissuras em sua superfície, que não podem ser constatadas nas chapas ou ladrilhos, mas que, em contato com a sujeira natural do uso cotidiano podem ficar realçados, isto é, com aparência mais escura em relação ao restante da pedra, apresentando pequenas (ou micros) marcas escuras.

2. Os mármores e granitos escuros são especialmente sensíveis a riscos e manchas de produtos ácidos (urina, coca-cola, laranja, limão, vinagre etc), pois as áreas afetadas apresentam manchas esbranquiçadas, em função da cor escura do material.

3. Os mármores e granitos em geral, em especial os mármores bege e branco, podem apresentar, quando em contato prolongado com um contra piso úmido, fenômeno de eflorecência, que é causado pela reação da água em evaporação com a matéria mineral da pedra, gerando a formação de cristais sobre as mesmas, que tendem a sumir tão logo o contra piso seque, embora este processo de secagem possa demorar algum tempo (até meses).

No caso da eflorecência, o piso deve ser molhado o mínimo possível, pois os processos de lavagem convencionais só irão piorar as reações. Deve-se chamar um especialista após a constatação do problema.